A crise do trabalhismo e a direita rediviva

A crise do trabalhismo e a direita rediviva

Por Rafael Evangelista

A bancada sindical, que colabora decisivamente na defesa dos interesses dos trabalhadores assalariados, será menor na próxima legislatura. Serão 46 deputados, número bem próximo ao de 1988, quando foram 44. Em 2002, ano da eleição de Lula, os sindicalistas foram 74. Caíram na eleição seguinte para 54, possivelmente sentindo o baque na imagem do PT após o mensalão. Em 2010...

Leia mais
Metal Connection – S01E01

Metal Connection – S01E01

Por Pedro Moraes

  S01E01- Metaleiros, uni-vos! Lavignatti, Vanzo, Rafael Evangelista, Tiago "El Groucho" Soares e Perrart  falam nesse primeiro programa qual o som mais lmletal de Gilberto Gil, exaltam o corpse paint da periferia, contam como foram introduzidos ao mundo metaleiristico, divagam sobre a realidade paralela onde Pepeu Gomes foi guitarrista do Megadeth e comentam matérias do site Whiplash (mesmo layout desde 1995)"

Leia mais
A crise do antagonismo bloqueado: 2013, 2014 e além

A crise do antagonismo bloqueado: 2013, 2014 e além

Por Silvio Pedrosa

“A crise consiste precisamente no fato de que o velho está morrendo e o novo não pode nascer; nesse interregno, uma grande variedade de sintomas mórbidos aparecem” Antonio Gramsci I. A onda conservadora como reação pemedebista. O resultado das eleições parlamentares que se descortinou na noite do domingo, dia 6 de outubro, caiu como uma bomba entre as esquerdas brasileiras...

Leia mais
Os novos navios negreiros

Os novos navios negreiros

Por André Godinho

Como historiador e professor, sempre achei importante enfatizar a distinção entre trabalho assalariado e escravidão quando ouço ou leio pessoas tratando como a mesma coisa. Tipo "nada mudou com a Lei Áurea, a exploração continua a mesma!". A isto, costumo responder: você faz ideia do que é a escravidão que existiu até 1888? Do que é uma pessoa ter seus...

Leia mais
“Nós não mudamos as leis. Nós mudamos o mundo. E aí as leis tem que correr atrás da gente.”

“Nós não mudamos as leis. Nós mudamos o mundo. E aí as leis tem que correr atrás da gente.”

Por Mary Woolstonecraft

De modo geral, me parece que o posicionamento dos candidatos à presidência avançou um pouco nessas eleições. Acredito que o embroglio com o plano de governo da Marina Silva contribuiu para isso. (...)

Leia mais
“Os direitos LGBT têm sido utilizados apenas como munição eleitoral para atacar os adversários”

“Os direitos LGBT têm sido utilizados apenas como munição eleitoral para atacar os adversários”

Por Markos Oliveira

Direitos humanos e causas minoritárias na política brasileira têm sido escamoteados ou usados como moeda de troca pelo apoio de setores conservadores. Enviamos a quatro destacados ativistas LGBT - Hailey Kaas, Mary W., Markos Oliveira e Chico Nóbrega - questões relacionadas às eleições atuais, seus adversários e perspectivas de luta. Hoje publicamos as respostas de Markos Oliveira, assessor parlamentar e ativista LGBT....

Leia mais
“Não há como desvincular direitos LGBT dos direitos, por exemplo, reprodutivos como o aborto.”

“Não há como desvincular direitos LGBT dos direitos, por exemplo, reprodutivos como o aborto.”

Por Hailey Kaas

(...) é fundamental que entendamos classe, raça, gênero, sexualidade, capacidade física etc. como elementos em correlação, interseção constante, elementos que operam em uma dinâmica de matriz, de rede, e não de hierarquia. Acredito que todos os movimentos sociais ainda sofrem do vício confortável das políticas identitárias (...)

Leia mais
“Agenda dos que defendem o famigerado direito de discriminar é perversa, mas bastante eficiente”

“Agenda dos que defendem o famigerado direito de discriminar é perversa, mas bastante eficiente”

Por Chico Nóbrega

O posicionamento da maioria dos candidatos à presidência em relação aos direitos da população LGBT está muito distante de revelar alguma preocupação real ou comprometimento sério com a causa. Quando não é tratada com absoluta indiferença, a questão é posta em termos genéricos, por meio de propostas vazias.

Leia mais
Sobre as feministas e o Alex

Sobre as feministas e o Alex

Por Mary Woolstonecraft

Eu não sei se o webfeminismo chega a perceber. O seu próprio funcionamento. Felizmente eu sou mulher e feminista e tive blog. Então, ufa. Posso deitar e rolar de falar sobre a merda que é o funcionamento do webfeminismo. Mesmo assim pode acontecer de alguém querer cassar minha carteirinha. Então aviso que sou gorda \o/.

Leia mais
Nota sobre a subsistência

Nota sobre a subsistência

Por Rondinelly G Medeiros

O Nordeste é uma invenção, o Semiárido é uma irrupção. O problema chamado de "seca" não é outro senão o problema que o "natural" representa para o processo colonizador. Além disso, "seca" é o nome de um fenômeno político de dominação que vomita sua condição na culpa de Deus ou da Natureza. Por que será que as plantas do sertão lidam...

Leia mais
Sem luz no fim do aquecimento global

Sem luz no fim do aquecimento global

Por Tiago Thuin

O imobilismo dos governos frente ao aquecimento global, criticado até por alguém tão insuspeito de esquerdismo quanto o ex-presidente da Colômbia Álvaro Uribe, que dizia que as convenções internacionais sobre o tema soltavam mais carbono do que poupavam, pode ser considerado estranho por alguém que considere o problema sério, e a maioria dos líderes globais atores racionais. Afinal, o aquecimento...

Leia mais
Contra a capitulação. Uma resposta a Safatle

Contra a capitulação. Uma resposta a Safatle

Por Franciel Cruz

[caption id="attachment_1004" align="alignnone" width="640"] Escracho realizado pelo Levante Popular da Juventude no dia 1º de abril. Foto: vice.com[/caption]   Para além dos cinismos, falsos arrependimentos ou até mesmo das reafirmações de fé  retrógradas, os editoriais dos jornalões nestes 50 anos de Golpe nos deixam um claro aviso: o jogo está sendo jogado. O primeiro sinal de disputa, e a princípio o...

Leia mais
Importar-se demais. Essa é a maldição das classes trabalhadoras

Importar-se demais. Essa é a maldição das classes trabalhadoras

Por David Graeber

Houve um tempo em que se preocupar com sua comunidade podia significar lutar pela própria classe trabalhadora. Naqueles dias costumávamos falar de “progresso social”. Hoje vemos os efeitos de uma guerra sem trégua contra a própria noção de uma política da classe trabalhadora ou comunidade de classe trabalhadora.

Leia mais
“Índio é nós”: Motivos para a mobilização em prol dos direitos e das terras dos povos indígenas

“Índio é nós”: Motivos para a mobilização em prol dos direitos e das terras dos povos indígenas

Por Pádua Fernandes

1. “Por trás desta baderna”: a incitação ao ódio, ou o que se chama de ordem Durante a presente gestão federal, em que a aliança estratégica com os ruralistas tornou-se política pública, acirraram-se os ataques contra os povos indígenas no Brasil. Os assassinatos de índios e invasão de terras indígenas conjugaram-se à paralisação da demarcação de terras indígenas, ao trâmite...

Leia mais
As multidões sem rosto

As multidões sem rosto

Por Murilo Duarte Costa Corrêa

"[...] se o homem tem um destino, esse será mais o de escapar ao rosto, desfazer o rosto e as rostificações, tornar-se imperceptível, tornar-se clandestino [...]". Deleuze e Guattari "O rosto é uma política", diziam Deleuze e Guattari. Nas formações sociais ocidentais modernas e contemporâneas, o Estado implanta uma máquina de rostificar ao lado do corpo social; máquina que se apodera...

Leia mais
Everybody knows that our cities were built to be destroyed

Everybody knows that our cities were built to be destroyed

Por Felipe Vicari de Carli

“We had the experience, but missed the meaning” T.S. Eliot                 Todo mundo sabe que nas instâncias celestes existe uma ordem incorruptível que governa o movimento das esferas e que assegura a aparição das estrelas e constelações de acordo com as cartas astrais que costumavam vir na última página dos nossos mais que interessantes catálogos mensais de curiosidades. Era certa...

Leia mais